0
0
0
s2sdefault

  

Um dos aspectos mais importantes no sistema de produção de frango caipira e postura, é seguir as orientações técnicas considerando a nutrição adequada, produzindo sua própria ração, tendo em vista ter um custo mais baixo que as opções de rações prontas encontradas no mercado.

 

Formulações sugeridas para frango de corte caipira

INGREDIENTES

PRÉ-INICIAL

INICIAL

ENGORDA

Milho Moído

63,0%

66,0%

70,0%

Farelo de Soja 46/80

32,0%

29,0%

25,0%

Óleo Vegetal

---

---

---

Núcleo Pré-Inicial

5,0%

---

---

Núcleo Inicial

 

5,0%

---

Núcleo Engorda

 

---

5,0%

Total

100%

100%

100%

 

Formulações sugeridas para franga de postura caipira

INGREDIENTES

Inicial

(0 a 6 semanas)

Crescimento

(7 a 12 semanas)

Maturidade

(13 a 17 semanas)

Pré-postura

(18 e 19 semanas)

Milho Moído

60%

61%

63%

65,5%

Farelo de Trigo

6%

15%

21%

6%

Farelo de Soja

29%

20%

12%

19,5%

Calcário

---

---

---

5%

Núcleo Frangas

Inicial/Crescimento 5% / 4%

5%

4%

---

---

Núcleo Frangas Maturidade 4%

---

---

4%

---

Núcleo Ovo 4%

---

---

---

4%

Total

100%

100%

100%

100%

 

Formulações sugeridas para franga de postura caipira

 

Postura 1

Postura 2

Postura 3

Proteína

18%

17%

17%

16%

16%

15%

INGREDIENTES

 

 

Sem Farelo de Trigo

Com Farelo de Trigo

Sem Farelo de Trigo

Com Farelo de Trigo

Sem Farelo de Trigo

Com Farelo de Trigo

Sem Farelo de Trigo

Com Farelo de Trigo

Milho Moído

61,5

64,0

63,0

61,0

66,0

63,5

65,5

60,5

68,0

63,0

Farelo de Soja

26,5

24,0

24,5

23,5

21,5

21,0

21,5

20,5

19,0

18,0

 

 

--

--

--

--

--

--

--

--

--

Farelo de Trigo

--

--

--

--

--

3,0

--

6,0

--

6,0

Calcário

8,0

8,0

8,5

8,5

8,5

8,5

9,0

9,0

9,0

9,0

Poli-Macro Ovo

4,0

4,0

4,0

4,0

4,0

4,0

4,0

4,0

4,0

4,0

Total

100

100

100

100

100

100

100

100

100

100

 

A Postura 1 são destinadas às aves em início de produção até aproximadamente 40 semanas de idade. As rações postura 2 são indicadas para galinhas com mais de 40 até 60 semanas de idade e a postura 3 para aves de 61 semanas ao descarte.

Recomendações para uma boa mistura

No caso de não ter um misturador, coloque os ingredientes no chão limpo, em camadas. Comece pelo ingrediente de maior quantidade, seguindo os demais ingredientes em ordem descrescente de quantidade. A seguir, vire com uma pá dez a doze vezes. Nesse caso, deve-se misturar apenas pequenas quantidades: no máximo 100 kg de cada vez, assim como sugerimos acima, as formulações.

Apresentação dos Núcleos:

Inicial e crescimento: 5% e 4% - sacos com 25kg

Maturidade: 4% - sacos com 20kg

Produção: 4% - sacos com 20kg

0
0
0
s2sdefault

Tabela de Vacinação

O programa de vacinação, deve-se levar em consideração as doenças existentes em cada região onde vai-se criar. Sugerimos contactar o seu médico veterinário, que dará assistência, afim de que seja montado um programa de vacinacão específico para cada propriedade.

 

 

 

Vacinação para Galinha Poedeira "Caipira"

Idade Doença Via de aplicação
1 dia (incubatório) Marek + Gumboro + Bouba (suave) Subcutânea
7 dias New Castle (B1) + Bronquite Infecciosa (H120) + Gumboro Ocular
35 dias Bouba (forte) Membrana da asa
35 dias New Castle (LS) + Bronquite Infecciosa (H52) + Gumboro Ocular
50 dias Coriza Infecciosa (Aquosa) Intramuscular
70 dias New Castle (LS) + Bronquite Infecciosa (H52) + Gumboro Ocular
100 dias Encefalomielite Aviária Água de bebida
120 dias Coriza Infecciosa (Oleosa) Intramuscular
135 dias New Castle + Gumboro + Bronquite Infecciosa (Tríplice Oleosa) Intramuscular

 

Vacinação para Frango de Corte "Caipira"

Idade Doença Via de aplicação
1 dia (incubatório) Marek + Gumboro + Bouba (suave) Subcutânea
7 dias New Castle (B1) + Bronquite Infecciosa (H120) + Gumboro Ocular
35 dias Bouba (forte) Membrana da asa
35 dias New Castle (LS) + Bronquite Infecciosa (H52) + Gumboro Ocular

 

 

0
0
0
s2sdefault

Para que no abate a carne seja mais macia o sistema de confinamento é o recomendado. O método semi-confinado que, divide o tempo das caipiras dentro e fora dos galpões, oferece maior textura e sabor não só a carne, como também, aos ovos. Já no extensivo, as coloniais podem se alimentar somente de milho e outros nutrientes, contudo, não obterão um resultado tão promissor. “A ave pode ser criada só com milho e alimentos verdes, mas a produtividade dela, em termos de ovos, diminui. É sempre bom dar um pouco de ração”, diz a proprietária do Sítio da Família. Embora o milho atue diretamente na gema tornando-a mais nutritiva e a alimentação verde auxilie no sistema digestivo das caipiras, a ração comercial é indicada para que esta ave tenha um melhor desenvolvimento.

As caipiras, por dividirem o mesmo campo, cruzam entre si e, portanto, não possuem um padrão definido. Algumas têm crista de serra enquanto outras, crista de rosa. As canelas e as pernas podem ser curtas ou longas. O porte geralmente é médio e o colorido das penas reflete o tupi guarani de suas origens. Segundo o criador de caipiras e aves de raça pura do Recanto Santa Clara, em SP, Sandro Henrique, a melhor fase de produção é na primavera. “Elas produzem mais. Botam praticamente todos os dias”, diz ele. De acordo com o criador, o ciclo de mudança de pena e recomposição da caipira acontece após a primavera. “É após a primavera que as caipiras entram novamente no auge da postura. Isso acontece porque na primavera produzem muito e perdem muitas proteínas, cálcio e sais minerais”, conta. Segundo ele, a postura de uma caipira é de 180 ovos/ ano e inicia-se, normalmente, em 8 meses indo até 5 ou 6 anos.

 

Veja abaixo, algumas dicas e cuidados que você deve ter com a sua criação. O material abaixo foi elaborado pela Avifran, portanto, os direitos autorais pertencem à mesma.